História

por Interlegis — última modificação 25/03/2022 16h32
Textos sobre a história da Casa Legislativa, desde sua criação, bem como, fotos, vídeos, áudios, entre outras.

        No dia 1º de novembro de 1.887, até então conhecida como Bairro de São Lourenço foi fundada a Capela Nova denominada por Manoel Jesuíno Godinho e sua Esposa Sra. Francisca Maria da Penha, que sob a invocação de Nossa Senhora das Dores doaram 02 alqueires de terras para serem construídas as primeiras casas desta cidade ao redor da Cruz, marco zero do município onde foi construída a primeira Capela, atual Igreja Matriz. Pouco tempo depois passou a ser denominada Capela Nova da Bela Vista do Juquiá, e somente alguns anos depois, no início deste século. Em 27 de dezembro de 1907, através da Lei Estadual nº 1.117 foi oficialmente denominado de Juquitiba, Distrito que pertencia à Comarca de Itapecerica da Serra, juntamente com Embu, Taboão da Serra, Embu-Guaçú e São Lourenço da Serra.

Engenheiros da Companhiade Colonização Sul-Paulista na Capela Nova da Bella Vista do Juquiá. Os cavaleiros estão em ponto, na atual rua Henrique Boccolini, que corresponde aproximadamente à altura do atual Centro Cultural.

 

       O nome Juquitiba é originário do indígena Y-CU-TIBA, ou seja, Terras de Muitas Águas. Nosso Município já possui três Brasões de Armas diferentes. O atual Brasão foi elaborado através de estudos realizados pelo Conselho Estadual de Heráldica e Vexolologia, e não conseguiu provar a presença de Índios e Jesuítas em nossas terras, o máximo conseguido foi até Aldeinha, (Itapecerica da Serra).

Capella Nova da Bella Vista do Juquiá - Ano de 1903

 

        Juquitiba, quando ainda Distrito de Itapecerica da Serra, teve como Vereadores os Senhores Juarez Leite Moreira e Padur Abes. No início dos anos 60, iniciou um árduo trabalho realizado pelos munícipes Eduardo Bambi, Padur Abes, Leônidas Bittencourt Gama, João de Souza Leitão, Antonio Pereira da Silva e Elexandre Bambi com o objetivo de fazer a Emancipação Político-Administrativa de Juquitiba.
        A criação do Município propriamente dita, deu-se em 02 de fevereiro de 1964, por força de Lei Estadual 8.082, de autoria do Deputado Estadual Dr. Leôncio Ferraz, promulgada pelo então Governador Adhemar de Barros, Sua Emancipação Politico-Administrativa, ocorreu em 28 de março de 1965, com a conseqüente instalação da Prefeitura e Câmara de Vereadores, tendo como primeiro Prefeito o Sr. Padur Abes e como Vice-Prefeito o Sr. Antonio Pereira da Silva. O primeiro Presidente da Câmara foi o Sr, Eduardo Bambi, ambos já falecidos, Atualmente estamos na 14ª Legislatura, e nossa população está estima em 31.444 habitantes.

Vista da Capella Nova (Juquitiba) registrada em 1903 ou 1904... Foto que mostra dois engenheiros da Empresa de Colonização Sul-Paulistana, à direita o Engº Henrique Boccolini e à esquerda o Engº Osccar Martins Ribeiro.

 

      Juquitiba, devido sua topografia e ao clima, infelizmente não propicia o desenvolvimento agro-pecuário, alguns sitiantes o fazem, mas apenas como Hobbi. Porém a criação de eqüinos, já faz muito sucesso com alguns Haras, elevando assim o nome de nosso município a outros rincões.


Vista de Juquitiba, obtida em 1974, e batida aproximadamente do mesmo ponto em qeu foi obtida a foto de cima.

 

      O desenvolvimento industrial está praticamente descartado, até porque as restrições impostas por Leis Federais e Estaduais, dificultam qualquer investimento nesse sentido. Hoje acreditamos que a solução será definir e implementar o nosso município para o Turismo, o Lazer e a criação de Condomínios residenciais de chácaras, por estar muito próximo de São Paulo, e oferece atualmente uma ótima Rodovia duplicada, e seu clima, considerado um dos melhores da região.

A antiga ponte do rio Juquiá, próximo à Juquitiba, hoje reconstruída